segunda-feira, 11 de março de 2013

A UMBANDA, AS EMOÇÕES E O CRESCIMENTO ESPIRITUAL - PARTE I


Como usar suas emoções a seu favor?
Basicamente o ser humano tem 5 tipos de emoções:
Raiva, Tristeza, Medo, Alegria e Afeto.
Costumamos considerar as três primeiras como negativas e as duas últimas, positivas.
Esse tipo de visão é um erro. Não nos traz nenhum benefício. Pelo contrário, nos mergulha num poço de impotência e frustração.
De fato, toda emoção é importante e tem uma função positiva, pois ela nos impulsiona no sentido de agir. Sem ela nós mergulharíamos na inércia total.
Na Umbanda, nossos Guias são sábios condutores das emoções.
Constantemente eles estão nos motivando através de nossas emoções.
Vale a pena observar isso.
Os próprios trabalhos de magia têm essa função: agir emocionalmente em nosso campo físico e espiritual.
As oferendas, rituais, procedimentos, iniciações, etc. são sempre carregados de fortes emoções.
Por exemplo, quando vamos fazer uma oferenda num local público sentimos medo de ser surpreendidos por alguém ou algo sobrenatural.
Quando preparamos uma homenagem para nossos Orixás, somos tomados de muito afeto e alegria.
São muitos os exemplos do uso da emoção na Umbanda.
E são essas emoções que nos motivam.
Bem agora vamos exercitar a parte prática.
CONHECENDO AS EMOÇÕES
Para que possamos utilizar bem nossas emoções precisamos conhece-las muito bem.
O exercício consiste em identificar que emoção, entre os tipos elencados, estamos sentido em determina momento.
Faça esse exercício todos os dias, todas as horas, até que crie esse hábito.
Conhecendo nossas emoções podermos agir da maneira mais adequada.
RAIVA
A energia que a raiva produz e concentra é espantosa. Entretanto a grande maioria das pessoas acabam desperdiçando-a utilizando-a de forma errada.
Como a identificamos como algo negativo, acabamos por nós culpar.
Os mais contidos “engolem um sapo” prejudicando seu sistema digestivo.
Outros “vomitam” impropérios” (palavrões) poluindo o ambiente a sua volta e jogando fora uma energia que poderia ser usada para seu proveito.
Por fim há aqueles que transformam a raiva em violência. As consequências podem ser um olho roxo e lamentavelmente até a morte de um dos envolvidos.
Mas qual é a melhor atitude?
A resposta está na observação do comportamento de nossos Guias Espirituais.
Reparem como eles, mesmo diante de situações adversas e estressantes, conseguem manter o equilíbrio e, mesmo que tenham que usara “força”, o fazem de maneira racional e inteligente, sempre focando única e exclusivamente o propósito final do trabalho.
Por isso eles são os nossos Mestres.
E as outras emoções? Como lidar com elas?
Se você se interessou pelo assunto e quer saber mais, aguarde a próxima publicação.
Espero que possa ter contribuído positivamente na sua vida.
Pai Alexandre Trinidad
Sacerdote de Umbanda

Umbanda e a Prosperidade

Quem quer ser próspero? Quem quer ter mais saúde? Mais dinheiro? Quem quer viajar? Comer nos melhores restaurantes? Quem quer d...